Receba atualizações de notícias ao minuto sobre os temas mais quentes com a NewsHub. Instale já.

Como americanas resgatadas sobreviveram 5 meses à deriva no Pacífico

27 de Outubro de 2017 09:18
32 0
Como americanas resgatadas sobreviveram 5 meses à deriva no Pacífico

Duas velejadoras e seus cachorros foram resgatados pela Marinha dos EUA após viagem partindo do Havaí dar errado.

Após passarem aproximadamente cinco meses à deriva, duas velejadoras americanas e seus dois cachorros foram resgatados pela Marinha dos Estados Unidos, no Oceano Pacífico.

Jennifer Appel e Tasha Fuiaba partiram do Havaí para o Taiti em um pequeno barco à vela, mas durante a viagem o motor foi afetado pelo mau tempo e acabou falhando.

A embarcação ficou, então, flutuando no mar cerca de 1.500 km a sudeste do Japão.

Elas foram resgatadas após uma embarcação pesqueira alertar autoridades americanas.

A Marinha informou, por meio de um comunicado, que a dupla achou inicialmente que poderia alcançar terra firme contando com vento e velas.

"Mas dois meses depois de iniciada sua jornada, quando originalmente estimaram que chegariam ao Taiti, elas começaram a fazer chamadas de socorro", acrescentou o comunicado.

Segundo a Marinha americana, as mulheres continuaram emitindo pedidos de socorro diários, mas seus sinais não eram captados porque elas não estavam perto o suficiente de outros veleiros ou de estações em terra.

Mas, em 24 de outubro, um navio de pesca de Taiwan viu o barco balançando no oceano e informou às autoridades no território americano de Guam, no Pacífico.

O barco da Marinha dos EUA, o USS Ashland, estava na área e chegou no dia seguinte para resgatar as velejadoras - ambas de Honolulu - e seus cachorros.

"Eles salvaram nossas vidas", disse Appel, acrescentando: "O orgulho e os sorrisos que demos ao vê-los (a Marinha dos Estados Unidos) no horizonte foi puro alívio".

A tripulação à deriva conseguiu sobreviver a esse período graças a um purificador de água e a uma grande quantidade de alimentos secos, como aveia e macarrão.

Fonte: terra.com.br

Partilhe nas redes sociais:

Comentários - 0