Receba atualizações de notícias ao minuto sobre os temas mais quentes com a NewsHub. Instale já.

Após décadas de silêncio, esposa defende Woody Allen de acusação de assédio

17 de Setembro de 2018 08:39
259 0
Após décadas de silêncio, esposa defende Woody Allen de acusação de assédio

Defender seu marido, o diretor de cinema Woody Allen, da acusação de estupro contra sua filha, Dylan Farrow, motivou a sul-coreana Soon-Yi a quebrar um silêncio de mais de 20 anos. Ela quis contar sua versão de uma história de amor polêmica: Soon-Yi Previn é filha adotiva da atriz Mia Farrow, ex-esposa de Allen, e seu relacionamento foi a causa do fim do casamento de ambos em 1992. Eles se casaram em 1997, quando ela tinha 27 anos e ele, 62.

Em uma longa reportagem da repórter Daphne Merkin na revista New York de setembro, Soon-Yi, hoje com 47 anos, tenta convencer como a acusação de abuso contra o diretor pode ter sido uma vingança de Mia e descreve a atriz como uma mãe adotiva cruel. “(...) O que aconteceu com Woody é tão perturbador, tão injusto. [Mia] aproveitou o movimento #MeToo e desfilou Dylan como uma vítima. E toda uma nova geração está ouvindo sobre isso de uma forma errada”, afirmou.

Para Soon-Yi, seu relacionamento com Allen alimentou a investigação sobre as acusações em torno de Dylan. “As pessoas acham que estuprei e casei com minha filha menor de idade e retardada”, lamenta Allen, que intervém algumas vezes ao longo da entrevista.

A mulher foi adotada no relacionamento anterior de Mia, com o maestro André Previn, e tinha 21 anos quando o relacionamento com o diretor começou.

Confira abaixo trechos da entrevista, disponível na íntegra e em inglês aqui.

"Eu lutei pela minha sobrevivência desde a infância", diz Soon-Yi sobre o começo de sua vida. Ela foi adotada com 8 anos por Farrow e pelo maestro André Previn, quando eles eram casados. Em 1979, eles se divorciaram, e Farrow voltou para os Estados Unidos com todos os seus filhos menos os gêmeos de 9 anos, que ficaram com o pai.

Soon-Yi admite ter algum nível de dificuldade de aprendizagem, e conta que sua mãe lidava mal com isso. “Mia costumava escrever palavras no meu braço, o que era humilhante. Então eu sempre usava camisas de mangas compridas. Ela também me deixava de cabeça para baixo, segurando-me aos meus pés, para fazer o sangue escorrer para a minha cabeça. Ela pensava que o sangue indo para minha cabeça me faria mais esperto ou algo assim”, afirmou.

Farrow “demonstraria seu poder” com tapas no rosto, batendo nela com uma escova de cabelo ou a chamando de “estúpida” e “idiota”.

Soon-Yi também diz que ela e suas irmãs adotivas foram usadas como “domésticas”, enquanto Farrow se mantinha ocupada reorganizando os móveis, fazendo pedidos de catálogos e conversando com as amigas ao telefone.

Quando chegou à puberdade, ela foi praticamente deixada por conta própria. "Eu gostaria que ela tivesse me ensinado como se maquiar", diz ela. "Eu não sei como fazer nada disso. Mia nunca me ensinou como usar um absorvente interno, e minha babá foi quem lhe deu seu primeiro sutiã."

O repórter pergunta a Soon-Yi várias vezes se ela tem alguma lembrança positiva de seus anos com Farrow. Ela respondeu em todas as vezes que não.

Allen entrou em cena pela primeira vez na vida dela como o namorado de Farrow, quando Soon-Yi tinha 10 anos. À primeira vista, ela o odiou.

“Woody não estava interessado em nos conhecer crianças. E o sentimento era mútuo; nós não estávamos interessados em conhecê-lo. Eu o odiava porque ele estava com minha mãe, e eu não entendia por que alguém poderia estar com uma pessoa tão desagradável e malvada. Eu pensei que ele devia ser igual”, relembra.

O primeiro encontro amigável de Soon-Yi com Allen ocorreu quando ela quebrou o tornozelo jogando futebol na 11ª série. Como ela diz, a dor "irradiava para cima e para baixo em todo meu corpo", mas ela não ligou para Farrow. Quando chegou em casa, Allen deu uma olhada no tornozelo inchado e sugeriu que consultasse um médico e se ofereceu para levá-la para a escola.

Naquela época, ele estava indo para o apartamento de Farrow às 5h30 da manhã para ver Dylan (que Farrow havia adotado em 1985) e Satchel (que nasceu em 1987 e começou a usar seu nome do meio Ronan depois de Mia e Woody se separarem), e Soon-Yi começou a suavizar em direção a ele: "Você sabe, ele não tem para oferecer. Eu nunca fui legal com ele realmente.

Depois de trabalhar durante o verão como vendedora, Soon-Yi começou seu primeiro ano como estudante na Drew University em Madison, Nova Jersey, em setembro de 1991. Ela se formou em Arte. Foi durante esse outono que o caso dela com Allen começou.

Ambos são vagos sobre como e quando a amizade se tornou sexual."Acho que o Woody foi atrás de mim porque naquele primeiro jogo de basquete eu me tornei mais interessante e divertida do que ele pensava", arrisca Soon-Yi.

“Eu vim da faculdade de férias e ele me mostrou um filme de Bergman, acho que era o 'Sétimo Selo', mas não tenho certeza. Conversamos sobre ele, e eu devo ter sido incrível porque ele me beijou. Acho que foi assim que começou". Como disse o repórter, a primeira aproximação do casal se parece uma cena de filme de Woody Allen.

“Não fui atrás de Woody - onde eu teria coragem? Ele me perseguiu. É por isso que o relacionamento funcionou: me senti valorizada. Foi muita honra para mim.” Eles sabiam que era uma traição grave de ambos os lados.

O caso foi descoberto em janeiro de 1992, enquanto Mia esperava que Satchel terminasse uma consulta de psicoterapia no apartamento de Woody e descobriu algumas das fotos de nudez que ele tirou de Soon-Yi. O mundo desabou.

“Eu me lembro do telefonema quando ela encontrou as fotos”, diz Soon-Yi. “Peguei o telefone e Mia disse: 'Soon-Yi'. Isso é tudo que ela precisava dizer, naquele tom de voz arrepiante. Eu sabia que ela sabia apenas pelo modo como ela dizia meu nome”.

Mia gritou com Allen quando ele chegou - e Dylan e Satchel, na época com seis e quatro anos de idade, ouviram a mãe enlouquecendo, gritando no meio da noite por horas.

Somente seis meses depois, em 4 de agosto de 1992, teria acontecido o abuso sexual de Dylan, na própria casa de Mia. A atriz produziu um vídeo em que ela pergunta a Dylan sobre o que ocorreu.

Mia e seus apoiadores dizem que está é a prova de que Dylan foi molestada, enquanto os apoiadores de Allen dizem que Dylan foi obviamente manipulada para acusar o pai dela.

O casal tem dois filhos adotivos por causa das fortes convicções de Soon-Yi sobre o narcisismo inerente à existência de filhos biológicos. “Eu definitivamente poderia ter filhos”, ela diz.

As garotas, Bechet, 19, e Manzie, 18 (os nomes são em homenagem aos grandes nomes do jazz, Sidney Bechet e Manzie Johnson), foram adotadas quando bebês, e Soon-Yi diz que, graças a Mia, ela sabia que tipo de mãe ela não queria.

Agora que as meninas cresceram (Bechet está no segundo ano da faculdade, e Manzie acabou de entrar no primeiro ano), o casal se diz mais unido do que nunca.

"Tomamos o café da manhã juntos -- fazemos todas as refeições juntos, e nunca passamos uma noite separados desde que nos casamos. Depois me exercito. Também faço ioga. Leio o 'The New York Times' e indico matérias para Woody ler. Depois almoçamos e, à tarde, vejo uma amiga e vou a um museu, a um shopping ou a qualquer outro lugar”, disse ela à revista.

O repórter pergunta ao casal se eles se uniram para se vingar de Farrow, consciente ou inconscientemente. Allen diz que não, enquanto Soon-Yi considera a pergunta "absurda". "Eu estaria com ele por mais de 20 anos para me vingar de Mia?".

Fonte: entretenimento.uol.com.br

Partilhe nas redes sociais:

Comentários - 0