Receba atualizações de notícias ao minuto sobre os temas mais quentes com a NewsHub. Instale já.

Candidatos se preparam para segunda fase do maior vestibular do Brasil

5 de Janeiro de 2019 23:32
85 0

Trinta e dois mil candidatos vão disputar oito mil vagas em faculdades do estado de São Paulo.

Sala lotada, mas o escurinho não é do cinema. O espetáculo é de revisão dos livros de literatura previstos na Fuvest. “É bom ver que está todo mundo no mesmo barco, está todo mundo junto”, diz a estudante Isabela Felix.

Às vésperas da segunda fase do maior vestibular do país, um pente fino em todas as matérias. “Sempre tem alguma dúvida, alguma coisa que fica para trás, esquecida. é muit bom revisar", afirma a estudante Luiza Ruoso.

Essa segunda fase é uma espécie de decisão entre os candidatos mais bem preparados da Fuvest. Dos quase 130 mil que se inscreveram na primeira fase, pouco mais de 32 mil seguirão em frente, em busca de uma vaga em alguns dos cursos mais concorridos do Brasil.

A maior procura é por Medicina, que o Celso Fabiano Júnior vai tentar pela terceira vez. São 115 candidatos por vaga. “Todo mundo passou pela seleção da primeira fase, não vai ser fácil, mas tem que tentar”, diz o estudante. Depois vem Psicologia, Relações Internacionais e Audiovisual.

No domingo tem provas de Português e Redação. As dicas? Texto com clareza, coerência e boa gramática. Além disso, o candidato não pode fugir do tema. “Um exemplo simples, se ele tiver que dissertar sobre pena de morte e falar sobre violência contra a mulher, ele zerou”, explica o professor de Português Rubens Carnevalli.

Na segunda-feira (7) provas de matérias específicas, de acordo com o curso escolhido pelo candidato. Com a experiência de décadas, os professores ensinam: a hora é de relaxar e receber apoio.

“Os pais são muito importantes. Esses alunos precisam de colo, precisam de incentivo, não botar em cima deles uma cobrança maior que não vai adiantar nada”, diz o professor de Matemática Giuseppe Nobilioni.

Fonte: g1.globo.com

Partilhe nas redes sociais:

Comentários - 0