Acusado de mandar matar a ex é condenado a 16 anos, em Jataí, GO

21 de Novembro de 2013 11:46

38 0

Acusado de mandar matar a ex é condenado a 16 anos, em Jataí, GO

Servente de pedreiro também foi condenado por ser executor do crime. Estudante de direito, de 37 anos, foi morta com uma facada, em 2006.

O servente de pedreiro Leandro Silva Moreira e o comerciante Soni Camilo Gomes Filho foram condenados, na noite de quarta-feira (20), em Jataí, no sudoeste de Goiás, pela morte da estudante de direito Maria Neuza Souza Soares, de 37 anos. A pena imposta foi de 13 anos de detenção em regime fechado para Leandro Moreira, que confessou ter matado a estudante a facada, e de 16 anos para Soni Filho, ex-namorado da vítima e acuasado de ser o mandante do assassinato. Os condenados têm até cinco dias para recorrer da sentença.

Neuza Soares foi assassinada com uma facada no pescoço na noite do dia 20 de novembro de 2006, na casa onde morava sozinha, em Jataí. Natural de Barra do Garças (MT), ela vivia em Goiás há 5 anos.

Para o julgamento, que durou quase 12 horas, o plenário do Fórum de Jataí ficou lotado e a segurança precisou ser reforçada. O caso foi avaliado por júri popular, composto por sete pessoas, dentre elas professores, funcionários públicos e comerciantes. Ao ouvir a sentença, os réus choraram abraçados a familiares.

O promotor de Justiça José Eduardo Veiga Braga estava confiante na condenação dos réus e comemorou a pena. “A tese de defesa ficou limitada apenas em negar a autoria. Diante do que foi produzido de prova, não tinha outra alternativa a não ser essa mesmo”, afirmou.

A família da jovem veio do Mato Grosso para acompanhar o julgamento e saiu do local aliviada com o resultado. “O jurado foi muito convicto de que eles mereciam a pena sim, ser condenados. E assim foi feita a justiça”, disse o irmão da vítima, Renato Souza.

Crime

No dia do crime, dois homens foram vistos por um vizinho saindo da casa da vítima no carro dela. A polícia encontrou na residência da estudante uma luva e uma faca, objetos que teriam sido usados para matá-la.

Com as investigações, uma semana depois do assassinato a polícia prendeu Leandro Silva Moreira, na época com 18 anos. Ele confessou ter matado a vítima. O jovem e o ex-namorado da Neuza, que tinha 44 anos, foram presos, mas, em 2009, a Justiça concedeu a liberdade para os réus.

Fonte: g1.globo.com

Para página da categoria

Loading...