Após três anos longe, jovem com esquizofrenia volta para casa em MG

17 de Abril de 2015 18:43

4 0

Rapaz de 21 anos fugiu de Três Corações e foi viver em cidades de SP. Com saudade da família, Anderson resolveu retornar para casa da mãe.

Após três anos de espera, a família do jovem Anderson Ferreira da Silva tem um motivo para comemorar: o rapaz que saiu de casa e ficou desaparecido, retornou. Aos 21 anos, Anderson sofre de esquizofrenia e saiu do local onde mora, em Três Corações (MG), sem que a mãe visse. Ficou mais de mil dias em São Paulo (SP), sem que a família tivesse notícias.

A espera foi difícil para Creusa Maria das Graças, a Dona Creusa. Mas o sorriso o abraço apertado do filho deram fim ao sofrimento e a angústia da espera e falta de notícias. “Agora a mãe está muito feliz. Não quero ficar longe de você nunca mais, meu filho”, disse.

Mesmo sofrendo de esquizofrenia, Anderson decidiu viajar sozinho pelas cidades de São Paulo. A primeira parada foi em Aparecida (SP), que fica há 210 km da cidade em que ele vivia. “Caí na rua, olhava os carros, ficava na calçada, sentia frio”, relatou.

Longe de casa, o rapaz também enfrentou perigos e chegou a se envolver com drogas e álcool. “Encontrei uma casa católica e pedi ajuda, aí comecei a receber cuidados”, comentou.

Entretanto, enquanto o jovem se aventurou por São Paulo, nas ruas, a mãe dele se empenhou em uma peregrinação atrás do filho. Dona Creusa percorreu a vizinhança, espalhou o sumiço do rapaz nas redes sociais e foi até mesmo na polícia. Ela confessa que chegou até mesmo a pensar que não veria mais o filho. “Eu cheguei a pensar que ele estivesse morto. Que tivessem pego ele e jogado para o meio do mato”, desabafou.

Mas, a saudade da família falou mais alto e Anderson resolveu voltar para casa. “No dia das mães eu fiquei triste, comecei a chorar, fui para a capela, fiquei lembrando”, contou o jovem.

Ele buscou ajuda com uma assistente social, que ligou para o Centro de Referência de Assistência Social (Creas) de Três Corações. “A equipe foi em busca da família, perguntou para os vizinhos e foi confirmado que o Anderson morava lá e estava desaparecido”, confirmou a assistente social , Sandra Alice Tavares da Costa.

Um dia depois, mãe e filho se reencontraram. De volta à cidade onde cresceu, Anderson reencontrou-se com a sua própria história, embora as ruas da cidade não estejam mais como há três anos, como quando ele deixou o município.

O que não mudou, contudo, foi o carinho da avó, Maria. “Por que você sumiu, meu filho?”, disse, ao abraçar o neto e chorar.

Já a prefeitura de Três Corações informou que toda a família vai receber acompanhamento do Creas a partir de agora.

Leia também: Corpo de Bombeiros captura furão dentro de casa em Ipameri

Fonte: g1.globo.com

Para página da categoria

Loading...