Caminhão que jogou carro em rio e matou 4 trafegou a 160km/h, em GO

13 de Março de 2015 21:04

7 0

Caminhão que jogou carro em rio e matou 4 trafegou a 160km/h, em GO

O motorista Marcelo Silva, do caminhão que bateu na traseira de um carro e o jogou dentro do Rio Meia Ponte, na GO-020, em Senador Canero, matando os quatro ocupantes do veículo, trafegou a 160 km/h. Segundo a Polícia Civil, o disco do tacógrafo, que marca a velocidade do veículo, apontou picos com essa velocidade no momento da batida. No entanto, a perícia é que vai determinar se essa marca foi obitda antes ou no momento da colisão.

O acidente ocorreu na madrugada desta sexta-feira (13). Na rodovia, a velocidade máxima permitida é de 80 km/h. De acordo com a delegada Nilda Limas de Andrade, titular da Delegacia Especializada em Investigação de Crimes de Trânsito de Goiânia (Dict), ainda não é possível verificar a velocidade exata no momento da colisão.

"Só a perícia pode apontar se essa velocidade foi antes ou no momento do impacto. Mas é fato que ele estava acima da velocidade permitida", disse ao G1.

Marcelo, que estava com o caminhão carregado de leite, foi quem acionou a polícia. Ele deu sua versão sobre o que ocorreu. "Ela [condutora do carro] entrou na frente e freou o carro, mas não deu para segurar o caminhão. Não deu para frear. Eu tentei sair dele, mas não deu certo", afirmou.

A delegada, porém, não crê que a história seja verdadeira. Em conversa informal, ele lhe disse que o veículo, com placas de Caldas Novas, entrou na rodovia através de um trevo, vindo de Senador Canedo.

"Ainda não conseguimos localizar nenhum parente das vítimas, mas, ao que tudo indica, elas estavam vindo de Caldas Novas para Goiânia. Se esse fosse mesmo o caminho, não poderiam estar vindo de Senador Canedo, estariam fora de rota. Eu acredito que o carro já estava na rodovia e o caminhoneiro não conseguiu desviar por estar muito rápido", disse.

O motorista foi levado para a delegacia de Senador Canedo, onde foi ouvido. O G1 tentou contato com o delegado Alexandre Alvim Lima, responsável pela unidade, mas ele não atendeu às ligações.

Acidente Após ser atingido pelo caminhão, o carro ainda bateu na lateral de uma carreta que vinha no sentido contrário antes de quebrar a mureta de proteção da ponte e cair no rio.

O veículo ficou completamente destruído. Os bombeiros resgataram os corpos das quatro vítimas - três mulheres e um homem - que estavam submersos e presos aos cintos de segurança.

"As vítimas ficaram presas em ferragens e na água. Primeiro a gente teve que fazer um trabalho de ancoramento da estrutura do veículo para que ela não descesse. Chamamos nossa equipe de mergulhadores de Goiânia para fazer o serviço de desencarceramento das vítimas”, disse o comandante Cristian Wening.

Testemunhas acostumadas a passar pela rodovia afirmaram que no horário do acidente, por volta das 5 horas, a ponte costuma ficar coberta por neblina.

Leia também: Ex-astro de 'Gossip Girl' é acusado de tentativa de estupro por uma terceira mulher

Fonte: g1.globo.com

Para página da categoria

Loading...