Dona de casa reencontra filha após 35 anos de separação em MS

13 de Março de 2015 21:08

8 0

Dona de casa reencontra filha após 35 anos de separação em MS

Um abraço forte, longo e carregado de sentimentos, de quem aguarda quase quatro décadas para reencontrar a filha. Foi desta maneira, na tarde desta sexta-feira (13), que a Polícia Civil promoveu um reencontro na 5ª Delegacia, no bairro Piratininga, em Campo Grande.

“Nós soubemos, por meio da imprensa, que uma mulher buscava notícias da mãe, pois há 35 anos não tinha mais informações do seu paradeiro. Iniciamos as investigações e, após um ano e dois meses, promovemos o reencontro. É sempre emocionante fazer parte deste trabalho”, afirmou ao G1 a investigadora Maria Campos.

Logo que colheu as informações da técnica em desenvolvimento infantil Silvana Maria Vieira, 38 anos, a polícia iniciou as buscas. “Soubemos que a filha estava no Mato Grosso e a mãe, D. Aparecida Vieira, de 68 anos, residia aqui no Estado. Então insistimos até localizar não só as duas, mas também os outros dois filhos da D. Aparecida”, comentou a investigadora.

Assim que soube a sala em que a mãe estava, Silvana ficou nervosa e não conseguia entrar no local. “Pensei tanto neste encontro e vi que o rosto da minha mãe é idêntico ao da minha irmã. Tenho certeza que se a encontrasse na rua, reconheceria na hora. Agora quero apresentá-la para o meu filho, que completou 18 anos”, disse, emocionada.

Ao ser questionada pela mãe se a perdoava, Silvana foi categórica. “Eu não tenho nada o que perdoar, porque aprendi, com o tempo, a reconhecer que todos nós erramos. A história que me contaram dela é totalmente diferente do que a minha mãe me falou. Mesmo assim, não quero saber do passado, só penso em viver o presente”, ressaltou.

Já a mãe disse que, neste ano, o seu Dia das Mães será completo e de muita felicidade. “Minha situação financeira, na época, era muito difícil. Eu não tinha o que comer e ainda possuía uma doença. Eram poucos os lugares que me ofereciam emprego, então eu não quis tirar ela da casa onde vivia, já que a mulher zelava muito dela. Não queria ver minha filha sofrendo de fome”, finalizou.

Fonte: g1.globo.com

Para página da categoria

Loading...