'Não entramos em pânico', diz capitão de barco naufragado na costa do RN

29 de Setembro de 2014 22:39

1 0

'Não entramos em pânico', diz capitão de barco naufragado na costa do RN

Capitão relata naufrágio de veleiro pernambucano que participava de regata.Embarcação participava de travessia entre Recife e Fernando de Noronha.

Eram 23h do último sábado (27) no momento em que uma viga de sustentação se rompeu e o veleiro pernambucano 'Nativo' virou em alto mar. Experientes, os seis tripulantes conseguiram se manter a salvo no trimarã - embarcação com três cascos - e ficaram à deriva até serem resgatados na manhã desta segunda-feira (29) por um navio petroleiro. O resgate aconteceu a aproximadamente 50 quilômetros da costa do Rio Grande do Norte e os seis tripulantes foram levados até Natal por um barco da Capitania dos Portos. Capitão do Nativo, Jorge Neves relatou ao G1 que a tripulação manteve a tranquilidade: "Não entramos em pânico", diz.

A embarcação participava da Regata Internacional Recife (Refeno) e fazia a travessia entre a capital pernambucana e arquipélago de Fernando de Noronha. "Largamos às 14h e durante a noite estávamos com uma velocidade muito alta, perto de 20 nós, o que é muito para o veleiro. O vento também estava muito forte. Depois de bater em muitas ondas, o crossbeam (viga de sustentação do barco) quebrou. O barco capotou e ficou emborcado" conta o capitão Neves. Na hora do acidente, três tripulantes estavam na cabine e os demais no cockpit - espaço no casco da embarcação.

Jorge Neves explica que os tripulantes ficaram em cima da embarcação até amanhecer. "De 6h disparamos uma balsa de segurança e viemos derivando na direção de Natal. Estávamos sem os equipamentos de navegação e solicitação de socorro. Pelas estrelas e sol, sabíamos que a balsa estava no caminho do continente", acrescenta. Os tripulantes estavam sem comida, mas de acordo com o capitão, havia muita água. "Mesmo assim racionamos pois não sabíamos por quanto tempo ficaríamos à deriva", conta.

A assessoria de comunicação do Cabanga Iate Clube de Pernambuco informou que o barco perdeu contato com a comissão organizadora da regata nas imediações da cidade de Cabedelo, na Paraíba, e estava incomunicável desde as 22h30.

Na manhã desta segunda, o navio petroleiro 'Krasnodar', de bandeira liberiana e tripulação russa, encontrou a balsa. "A tripulação falava inglês, o que facilitou a comunicação. Nos deram comida, roupas secas e calçados. Eles entraram em contato com a capitania e fomos transferidos para outra embarcação até Natal", relata o capitão, que viveu situação parecida há três anos quando participava da mesma regata.

"Foi com o mesmo barco, que quebrou entre Recife e Fernando de Noronha. Mas na ocasião a embarcação não chegou a virar", explica. Na equipe de Jorge Neves estavam um irmão e quatro amigos. Os tripulantes são de Recife, Ilhabela, no litoral de São Paulo, e Santa Catarina. Todos vão passar a noite desta segunda em Natal.

Fonte: g1.globo.com

Para página da categoria

Loading...