Inspirada na jovem guarda, banda Autoramas se apresenta pela 1ª vez nos EUA

13 de Março de 2015 20:29

7 0

Inspirada na jovem guarda, banda Autoramas se apresenta pela 1ª vez nos EUA

Poucas bandas alternativas surgidas no início dos anos 1990 sobreviveram. O Autoramas é uma dessas exceções. Faz anos que o grupo não precisa marcar presença na grande mídia para se manter. Com a agenda lotada, a banda liderada pelo brasiliense Gabriel Thomaz, 45 anos, fará neste sábado (14) seu primeiro show nos Estados Unidos. E a estreia não poderia ser melhor. Eles vão se apresentar em um dos maiores festivais daquele país, o SXSW (South by Southwest), em Austin, no Texas, voltado para bandas independentes.

A turnê norte-americana, no entanto, não é a única novidade da banda. Em breve, eles vão gravar o novo disco "O Futuro do Autoramas", que está sendo financiado com a ajuda dos fãs por meio de crowdfunding. Por fim, anunciaram uma nova formação. Em 1997, o Autoramas passou a ser um trio. Agora o grupo voltou a ser um quarteto. Após a saída de Bacalhau (baterista) e Flávia Couri (baixo), Gabriel teve que praticamente reinventar a banda.

"Uma banda tem que ser formada por amigos", disse vocalista em entrevista ao UOL. O baixo, que sempre foi ocupado por uma mulher, agora conta com um homem, o carioca Melvin, do Carbona, que fundou com Gabriel o projeto paralelo Lafayette & Os Tremendões, no qual eles só tocam músicas da jovem guarda. A bateria ficou por conta de Fred, ex-Raimundos, amigo de longa data do vocalista. E, por fim, Érika Martins, ex-vocalista do Penélope, que é casada com Gabriel e também integrante dos Tremendões, entrou na banda para cantar as músicas com vocal feminino.

Porém, foi a jovem guarda que cimentou o novo Autoramas, já que a base veio do Lafayette & Os Tremendões, que conta com a participação do tecladista Lafayette. "Ele tocou com praticamente todo o mundo da jovem guarda", lembrou Gabriel. "Minhas afinidades com os novos integrantes do Autoramas são variadas. Com o Melvin eu tenho o punk rock em comum. Com a Érika eu tenho o indie dos anos 90. E com o Fred, eu tenho o Raimundos. E com todos eles eu tenho em comum a jovem guarda", explicou.

O novo disco, "O Futuro do Autoramas", é o terceiro projeto da banda que será realizado por meio do financiamento coletivo. O álbum já tem duas músicas prontas, "Rolo Compressor" e "Verão", que podem ser ouvidas abaixo. Nelas já é possível perceber a diferença que os novos integrantes agregaram ao som, embora sem fazer o grupo perder seu característico estilo. "No exterior, o que mais ouvimos das pessoas é que o Autoramas tem um estilo único, inclassificável. E isso é o maior elogio para mim", disse Gabriel. De fato, a guitarra distorcida com seus reverbs continuam lá. Porém, é impossível não notar a voz marcante de Érika, aliada à bateria à la Raimundos de Fred.

Se os Estados Unidos ainda eram um lugar inexplorado para o Autoramas, o mesmo não pode ser dito da Europa, para onde eles já excursionaram 13 vezes. Após o SXSW, eles voltarão para lá mais uma vez, com shows agendados no Reino Unido, na Itália e na Alemanha. "Uma conclusão que eu tirei depois de muitos anos de carreira é que o sucesso, mas o sucesso de verdade, não é medido por altas vendagens de discos ou views no YouTube, ou sei lá qualquer outro número. O sucesso é medido pela duração da sua carreira. Que é o que o Autoramas tem."

Fonte: musica.uol.com.br

Para página da categoria

Loading...