Obama seguirá tradição e 'perdoará' dois perus no Dia de Ação de Graças

28 de Novembro de 2013 13:59

60 0

Obama seguirá tradição e 'perdoará' dois perus no Dia de Ação de Graças

Caramelo e Pipoca terão seus instantes de fama na tarde desta quarta. Ação de Graças é uma das festas mais comemoradas pelos norte-americanos.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, vai perdoar simbolicamente dois perus nesta quarta-feira, véspera do Dia de Ação de Graças, uma tradição folclórica que acontece todos os anos na Casa Branca.

As duas aves, que atendem pelos nomes de Caramelo e Pipoca, terão seus instantes de fama no início da tarde no Roseiral da residência oficial, recebendo a bênção do 'chefe do mundo livre' diante de dezenas de jornalistas e fotógrafos.

As duas aves ganharam até um concurso de popularidade nas redes sociais organizado pela Casa Branca e serão levadas até o Monte Vernon, onde fica a casa de George Washington - cerca de 20 km ao sul da capital federal.

Caramelo e Pipoca ficarão no monte durante todo o período das festas antes de serem levadas para uma fazenda histórica no estado da Virgínia (leste do país).

O Dia de Ação de Graças é uma das festas mais comemoradas pelos norte-americanos. Suas origens remontam aos primeiros anos da colonização do atual território dos Estados Unidos, em 1620, quando os europeus - segundo conta a tradição - agradeciam a Deus pela abundância nas colheitas e a ajuda oferecida pelos nativos.

Para muitos americanos, esta é a única ocasião anual de reunir toda a família. Muitos atravessam o país para o tradicional jantar de Ação de Graças - cujo cardápio tradicional conta com peru recheado, torta de abóbora e pão de milho.

Cerca de 45 milhões de perus não terão a mesma sorte que Caramelo e Pipoca, e terminarão seus dias nos pratos dos norte-americanos.

A associação de criadores de peru dos Estados Unidos presenteia o presidente da república com uma ave desde a época de Harry Truman, após a Segunda Guerra Mundial. Nesta qurta-feira será a 66ª cerimônia do gênero. Mais foi apenas com George Bush pai, em 1989, que os presidentes passaram a usar seu poder de perdão com as aves.

Fonte: g1.globo.com

Para página da categoria

Loading...