PM nega post irônico sobre morte de jovem no Alemão: conta 'invadida', diz

29 de Setembro de 2014 22:55

2 0

Morto em tiroteio, Marcos Vinícius, de 17 anos, foi enterrado nesta segunda.Comentário feito por perfil de policial ironizou morte: 'Carne fresca chegou'.

Após tomar conhecimento da imagem mostrada pelo Bom Dia Rio em que um Policial Militar comemorava a morte de um jovem em uma rede social no sábado (27), o acusado procurou o comando da PM onde é lotado para prestar esclarecimentos na tarde desta segunda-feira (29).

O policial negou ter feito a publicação e informou que já teve sua conta pessoal em redes sociais invadida outras vezes. Segundo a PM, o comando da unidade vai encaminhar o depoimento do policial para a corregedoria. O policial já desempenha atividades administrativas e a Polícia Militar reafirma que esta publicação não representa de forma alguma a orientação da corporação aos seus integrantes.

Após tomar conhecimento da imagem mostrada pelo Bom Dia Rio em que um Policial Militar comemorava a morte de um jovem em uma rede social no sábado (27), o acusado procurou o comando da PM onde é lotado para prestar esclarecimentos na tarde desta segunda-feira (29).

O adolescente Marcos Vinícius Heleno, de 17 anos, morreu no Conjunto de Favelas do Alemão, na Zona Norte do Rio, durante um confronto entre PMs e criminosos no sábado (27). Enquanto várias pessoas lamentavam o ocorrido em uma rede social, o oficial escreveu: “Acorda diabo, carne fresca chegou. Kkkkkkkk”, postou Jeferson Baquer.

O corpo do adolescente foi enterrado sob clima de revolta por volta das 12h30 desta segunda, no Cemitério de Inhaúma, no Subúrbio. "Eu tenho criança de 2 anos em casa tomando remédio para dormir. As crianças já têm medo de helicóptero. Todo mundo que mora na favela é bandido? Ele era estudante, estão todos os amigos dele do colégio para provar isso”, afirmou a vizinha do jovem, Marinete Martins.

Em nota, a assessoria das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) confirmou que Jeferson é policial militar, mas não revelou o local de trabalho dele. Ainda segundo o setor de Comunicação, a conduta do PM foi relatada ao comando das UPPs. O corpo de Marcos Vinícius foi liberado no domingo (28) para a família e o enterro está marcado para o meio-dia desta segunda-feira (29) no cemitério de Inhaúma, no Subúrbio.

Leia também: De maiô, Yasmin Brunet esbanja sensualidade em praia

Na madrugada desta segunda-feira (29), outro jovem foi baleado na perna no interior da comunidade. Segundo a mãe do adolescente de 16 anos, ele estava em uma lan house na comunidade, quando começou o tiroteio. O menino foi socorrido e levado para o Hospital Municipal Souza Aguiar, como mostrou o Bom Dia Rio.

Após a morte de Marcos, PMs e moradores da comunidade Vila Brasília se envolveram num tumulto no final da tarde de sábado. O tumulto aconteceu porque moradores queriam levar o jovem baleado para o hospital em um carro particular, mas os policiais militares que estavam no local intervieram e mandaram esperar a chegada de uma ambulância. Devido a isso os moradores protestaram e os PMs reagiram com bombas de efeito moral.

A Polícia Civil instaurou um inquérito para apurar a morte do adolescente. Segundo a assessoria da corporação, às 17h20, os policiais militares envolvidos no tiroteio que causou a morte de Marcos estavam sendo ouvidos na 22° DP (Penha), onde o caso foi registrado.

As armas dos PMs e uma pistola 9mm, que segundo a UPP foi encontrada perto do local do confronto que matou o jovem, foram encaminhadas à perícia.

A morte do jovem aconteceu na localidade conhecida como Praça do Terço. Segundo a assessoria de imprensa das UPPs, pouco antes do encontro do corpo, agentes da unidade local e suspeitos de pertencerem ao tráfico de drogas da região trocaram tiros no local. Ainda segundo a polícia, a vítima estava perto do grupo de suspeitos. Ainda segundo a polícia, às 16h22, o corpo passava por perícia para tentar detectar se havia ou não vestígios de pólvora na mão do adolescente – indício de que ele teria atirado.

De acordo com o jornal 'Voz da Comunidade', o tiroteio da tarde deste sábado foi intenso, e o funcionamento do teleférico chegou a ser interrompido.

Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o VC no G1.

Leia também: Túlio Gadêlha sobre diferença de 25 anos entre ele e Fátima Bernardes: "Não percebo preconceito"

Fonte: g1.globo.com

Para página da categoria

Loading...