Com restos de entulho, dupla abre 1º negócio com economia de R$ 70 mil

27 de Julho de 2014 15:40

34 0

Com restos de entulho, dupla abre 1º negócio com economia de R$ 70 mil

Jovens apostaram em reutilização de pallets e de tacos do chão.Bar e casa de shows quer dar espaço aos músicos de Piracicaba.

Janelas reaproveitadas, pallets, tacos velhos e entulho de construção foram apenas alguns dos materiais utilizados pelos amigos Fábio Mascarin e Lucas Panserini, que montaram uma casa de shows em Piracicaba (SP) com investimento de um terço do que seria previsto com os materiais novos. De acordo com os sócios, a economia do projeto foi de aproximadamente R$ 70 mil e a obra praticamente não gerou resíduos.

Os sócios já organizavam eventos de música juntos desde o ano passado, mas só no início de 2014 começaram a reformar uma casa no Cento da cidade para transformá-la em bar e casa de shows com o nome "The Roots". Com a ajuda dos familiares, os sócios levaram seis meses para concluir a obra, que não precisou da contratação de nenhuma caçamba para entulho.

"Nossa intenção foi reutilizar tudo. Tivemos que derrubar paredes e construir novas com isolamento acústico, mas não descartamos os tijolos quebrados, pois eles viraram a base do palco e até um banco na área externa", contou Fábio. Os toldos e cortinas para todo isolamento acústico, por exemplo, foram costurados pela mãe de Fábio. "Compramos o mínimo possível, e a maioria das coisas fizemos nós mesmos", relatou.

Por toda a casa de shows, os pallets de madeira ganharam funções diferentes. A dupla construiu um balcão, decorou o portão da frente da casa e fez até um banco. Os tacos da sala que virou pista de dança foram retirados e viraram tampos de mesas, feitas com as estruturas de ferro ganhadas de uma escola vizinha ao bar. Na iluminação do palco, antigas portas de vidro pintadas com desenhos coloridas se tornam vitrais iluminados.

"Além dos pallets, tacos e entulho reutilizados, os sócios conseguiram a doação de 18 metros de bambu, que seriam retirados e queimados em uma chácara. "Bambu é uma coisa cara e combina muito com a decoração do bar. Quando ficamos sabendo que uma senhora ia retirar o bambu da chácara dela, fomos nós mesmos até lá e cortamos para trazer para a casa", contou Fábio.

Artistas locais De acordo com Fábio, a proposta do bar é dar espaço para bandas e músicos de Piracicaba e da região. "A cidade tem poucos lugares que fortaleçam o pessoal que quer mostrar seu trabalho autoral e faça um som menos comercial. Queremos dar espaço para esse pessoal que faz um trabalho autoral e original em um ambiente diferenciado", afirmou.

Outros artistas locais que tiveram espaço na casa de shows foram os desenhistas e grafiteiros Diógenes Moura e Eric Mazzini, que enfeitaram as paredes, portas, janelas e o palco do espaço. "Foi uma experiência muito boa contar com eles porque são artes sensacionais que combinam com a proposta do bar", disse Fábio.

Fonte: g1.globo.com

Para página da categoria

Loading...