Não terá renovação, diz vereador de MG sobre distribuição de remédios

17 de Abril de 2015 19:26

3 0

Antônio Aguiar afirma que Unihealth não terá novo contrato em Juiz de Fora.Empresa nega afirmação; G1 aguarda posicionamento da Prefeitura.

O vereador de Juiz de Fora, Antônio Aguiar, enviou um comunicado à imprensa na manhã desta sexta-feira (17), onde afirma que a Unihealth, empresa responsável pela distribuição de medicamentos para a rede pública de Saúde da cidade, não terá o contrato renovado pela Prefeitura de Juiz de Fora.

A empresa seria responsável pelos atrasos recorrentes na entrega dos medicamentos. O G1 entrou em contato com a Prefeitura de Juiz de Fora para confirmar a informação e aguarda retorno. Já a UniHealth informou ao G1, em nota, desconhecer o comunicado da Câmara de Vereadores.

Aguiar é um dos integrantes da Comissão de Saúde da Câmara Municipal e afirma que foi informado da saída da empresa pelo prefeito de Juiz de Fora, Bruno Siqueira.

O comunicado cita, ainda, que o contrato da Unihealth com a Prefeitura foi concluído no final de março e que seria aberta uma licitação para definir a firma que vai substituí-la.

Na tarde dessa quinta-feira (16), durante reunião da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), ocorrida na cidade, o deputado estadual Noraldino Júnior manifestou insatisfação com a empresa e disse que faria uma denúncia ao Ministério Público de Minas Gerais para que fosse feito um levantamento de todo o período em que atuou em Juiz de Fora.

“A Unihealth é uma empresa que eu combati desde que foi apresentada, quando eu era vereador. Eles ofereceram uma grande ilusão em Juiz de Fora e não conseguiram cumprir o que propuseram. Vamos denunciar a empresa ao MP e é preciso fazer um levantamento nessa prestação de serviço porque são quase R$ 6 milhões jogados fora, justamente em um momento em que passamos por dificuldades financeiras”, afirmou.

Na tarde dessa quinta-feira (16), durante reunião da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), ocorrida na cidade, o deputado estadual Noraldino Júnior manifestou insatisfação com a empresa e disse que faria uma denúncia ao Ministério Público de Minas Gerais para que fosse feito um levantamento de todo o período em que atuou em Juiz de Fora.

O deputado também citou a polêmica em que a empresa se envolveu em maio de 2014, quando integrantes da Comissão de Saúde da Câmara dos Vereadores descobriram um depósito irregular de medicamentos do Sistema Único de Saúde (SUS) em um galpão na Avenida Presidente Itamar Franco, no Bairro São Mateus.

“No primeiro mês de serviço da Unihealt, encontramos um depósito irregular com milhões e milhões de medicamentos e insumos jogados e até hoje não tivemos informação de nenhuma punição aplicada à empresa”, completou.

Segundo nota enviada nesta tarde ao G1 pela UniHealth, a empresa assinou um contrato com a Secretaria de Saúde no último mês de março e não opera em nenhum lugar sem autorização da Vigilância Sanitária, inclusive em Juiz de Fora. Portanto, a informação repassada pelo vereador seria de caráter calunioso e difamatório.

A empesa afirmou, ainda, que todos os procedimentos de distribuição seguem o cronograma, inclusive com cumprimento de atendimentos de emergências e que sinaliza com antecedência os responsáveis sobre o fluxo e cronograma de compras necessárias, que são realizadas única e exclusivamente pelo Governo.

Fonte: g1.globo.com

Para página da categoria

Loading...