Três grandes obras estão paradas em Birigui por problemas com empresas

27 de Julho de 2014 16:05

13 0

Três grandes obras estão paradas em Birigui por problemas com empresas

Empresas que venceram licitações passaram por problemas financeiros. Obra que começou em outubro do ano passado ainda não foi entregue.

Três grandes obras estão paradas em Birigui (SP) há mais de um ano porque as empresas que venceram as licitações não conseguiram cumprir os contratos. Por causa disso, uma das construções vai ficar mais cara do que o previsto.

Uma obra que começou em outubro do ano passado e ainda não foi entregue é a reforma do centro de saúde do bairro Cidade Jardim. A nova ala deveria estar funcionando desde abril. A obra foi orçada em mais de R$ 300 mil. Há dois meses, a empresa licitada entrou em falência e abandonou o projeto. O resultado foi o rompimento do contrato com a prefeitura.

O mesmo aconteceu com outras construções da cidade. A praça destinada a atividades esportivas e culturais que deve atender cinco bairros da periferia de Birigui iniciou a construção em 2010. A previsão de entrega era maio de 2013 e mais de um ano depois, ela está parada. O prazo não foi cumprido, e a empresa decretou falência.

Com isso, o projeto que era avaliado em R$ 5,5 milhões teve o custo elevado para R$ 6,5 milhões. “São obras com verbas federais, uma obra da União, então existe o prejuízo, mas acho que o maior prejuízo é com a população”, afirma Glauco Peruzzo Gonçalves, secretário de Negócios Jurídicos de Birigui.

Uma das obras mais caras é a do Centro de Formação de Professores e Aperfeiçoamento de Alunos, onde foram gastos R$ 4 milhões no prédio que deveria ter sido entregue há dois anos. Segundo o secretário de Obras, Rubens Franco da Silveira, a empresa responsável não teve condições financeiras de concluir o projeto, foi multada em mais de R$ 1 milhão e está proibida de participar de qualquer tipo de licitação por um período de dois anos, em todo país. “Agora temos que atender o processo administrativo e jurídico normal de julgamento das empresas e abrir novas licitações, isso deve esticar até o fim do ano”, diz o secretário.

Segundo a promotoria do patrimônio público de Birigui, todas as empresas que vencem uma licitação precisam apresentar documentos comprovando capacidade econômica suficiente para arcar com o projeto. A promotoria informou ainda que pode abrir uma investigação para apurar se a prefeitura falhou na avaliação desse item ou se as empresas apresentaram falsas garantias, mas para isso o Ministério Público precisa receber uma denúncia de um morador ou uma entidade do município que se sintam prejudicados por essa situação.

Fonte: g1.globo.com

Para página da categoria

Loading...