Trabalhadores da Embraer aceitam proposta de reajuste salarial

27 de Novembro de 2013 20:27

75 0

Trabalhadores da Embraer aceitam proposta de reajuste salarial

Decisão foi tomada em assembleia na manhã desta quarta-feira (27). Acordo também prevê estabilidade e pagamento de horas paradas.

Os trabalhadores da Embraer, em São José dos Campos (SP), aceitaram a proposta de reajuste salarial oferecida pela empresa durante assembleia realizada na manhã desta quarta-feira (27). O acordo acontece após quatro meses de negociações, que chegaram a ser levadas à Justiça após os trabalhadores paralisarem as atividades por 24h. Cerca de sete mil trabalhadores participaram da assembleia nesta quarta-feira.

De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos, a proposta aprovada pelos trabalhadores foi de reajuste de 7% retroativo ao mês de setembro, além de 0,88% a partir de janeiro. Também ficou definida a estabilidade dos funcionários até o dia 31 de dezembro. O sindicato informou que a empresa não descontará as horas de paralisação durante as greves realizadas em outubro e que os funcionários também não precisarão recompensá-las.

“A proposta é boa porque é fruto da mobilização dos trabalhadores e aceita por ampla maioria. Conseguimos o aumento acima da inflação graças às greves realizadas e quatro rodadas de negociações”, afirmou o vice-presidente do sindicato, Hebert Claros.

O representante da categoria disse que também foi decidido em assembleia manter a campanha pela redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais. Atualmente, os funcionários da Embraer trabalham 43 horas. “Com a redução da jornada a empresa poderia criar até 1.100 empregos diretos. Vamos continuar nessa luta e podemos realizar novas greves”, disse.

Campanha Salarial

As negociações da campanha salarial começaram desde agosto e a proposta de conciliação entre sindicato e a empresa chegou a ser levada pela Embraer ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT), em audiência que terminou sem acordo no início de novembro.

A medida, segundo a empresa, foi tomada após os sindicalistas bloquearem a entrada de funcionários na fábrica e decretarem uma greve de 24 horas, antes mesmo do fim das negociações sobre a data-base em andamento. A categoria pedia aumento real de 10% sobre os salários e redução da jornada de trabalho.

Trabalhadores da Embraer fizeram uma paralisação de 24 horas no dia 31 de outubro para reivindicar o aumento. Antes, nos dias 8 e 23 de outubro, um ato paralisou a produção da Embraer por 4h.

Outro lado

Procurada, a Embraer confirmou o aprovação do acordo com os funcionários dos dois primeiros turnos da empresa na manhã desta quarta-feira (27).

Fonte: g1.globo.com

Para página da categoria

Loading...