Receba atualizações de notícias ao minuto sobre os temas mais quentes com a NewsHub. Instale já.

Projeto 'Semeando Gratidão' arrecada doações para ação social em abrigo de Manaus

12 de Novembro de 2018 16:59
82 0

Em dois anos de atividades, o projeto atendeu mais de 3 mil crianças em Manaus. A sua última edição foi realizada no dia 21 de julho, em uma escola pública na comunidade de Paricatuba. Para a ação social de dezembro, a escolha pelo abrigo que atende crianças e adolescentes de 0 a 18 anos, sendo muito delas órfãs, abandonadas e vítimas de maus- tratos e abusos, se deu pela necessidade de aproximar os voluntários com os pequenos que vão receber as atividades.

Idealizadora da ação social, a jornalista Fábia Lima, que se inspirou no trabalho da ONG “Meu Sonho não tem Fim” para criar o projeto, comenta que, nesta edição, 100 crianças serão atendidas, entre 28 residentes do abrigo e outras das comunidades próximas. As atividades começam às 8h e seguem até 12h.

“Essa edição é muito mais que a entrega de itens de necessidade do abrigo, mas uma verdadeira interação com os que ali estão. Através de um dia cheio de atividades educacionais, recreativas, entrega de brinquedos e outros itens, vamos levar amor e gerar um dia inesquecível na vida dessas pessoas e de todos que participarem”, explicou Fábia.

No dia da ação, as crianças poderão participar de oficinas de violão, produção de cupcake e fotografia. Os pequenos que não estiverem nestas atividades poderão se divertir com um Papai Noel, brincando de Pula-Pula, campeonato de futebol e fazendo pinturas artísticas. Durante a programação, um lanche será servido com um cardápio que a própria instituição passou para a organização do projeto.

“Vamos fazer uma ação bem menor do que estamos acostumados, porque o nosso intuito é fazer com que os Semeadores, como chamamos os nossos voluntários, tenham o contato mais próximo com as crianças e adolescentes. Queremos que cada um deles apadrinhe um dos pequenos acolhidos pelo abrigo”, afirmou a idealizadora do projeto.

A voluntária Paula Maciel, 24, comentou que o trabalho desenvolvido no projeto não deve ser encarado como caridade, mas sim como o exercício de algo muito maior: a cidadania. “Eu estou participando pela terceira vez, sempre encarei esse trabalho não como caridade, mas sim como trabalho que tem como meio de acesso à realização, à autossatisfação e, principalmente, ao exercício da cidadania. Nos tornamos mais criativos, decididos e solidários”, disse Paula.

A organização do projeto pede doações de medicamentos e materiais de limpeza que serão deixados no abrigo. Brinquedos, como bolas e bonecas, também estão sendo arrecadados.

" É necessário que a sociedade se mobilize por causas como estas e semeie fazendo o bem, porque isso faz toda a diferença no mundo. Então convidamos você, para sonhar com a gente. Esse apoio é fundamental, já que ação não tem vínculo com nenhuma instituição política ou religiosa", completou Fábia.

A lista de medicamentos para serem doados são: creme para assadura (tratamento), vitamina C, nimesulida, soro, sorine, secnidazol, ivermectina – comprimido para piolho, xampu para piolho, gaze esterilizada, esparadrapo, povidine, arnica, benegripe, torcilax e anti-inflamatório.

Fonte: g1.globo.com

Partilhe nas redes sociais:

Comentários - 0