Receba atualizações de notícias ao minuto sobre os temas mais quentes com a NewsHub. Instale já.

Weinstein admite que oferecia papéis em troca de sexo, mas nega estupros, diz revista

13 de Julho de 2018 19:13
19 0
Weinstein admite que oferecia papéis em troca de sexo, mas nega estupros, diz revista

Poucas semanas após ser detido em Nova York por causa de acusações de assédio sexual, estupro e conduta inapropriada, o produtor Harvey Weinstein foi a público se defender. Hoje solto, após pagamento de fiança, ele deu uma entrevista para a revista britânica "The Spectator", reproduzida pelo Deadline, em que admite que abusou de seu poder e que oferecia papéis em filmes em troca de sexo, mas disse que não era um estuprador.

"Você nasceu rico e privilegiado e você era bonito", disse Weinstein, ao entrevistador, o colunista Taki Theodoracopulos. "Eu nasci pobre, feio, judeu e tive de lutar minha vida inteira para chegar a algum lugar. Você tinha muitas garotas, nenhuma garota olhava para mim até eu virar grande em Hollywood."

"Sim, eu ofereci a elas papéis em filmes em troca de sexo, mas era assim que era e ainda é com todo mundo", afirmou o produtor. "Mas eu nunca me forcei para cima de uma única mulher."

Apesar da fala de Weinstein, as vítimas e o júri pelo qual ele passará não devem concordar com a visão do ex-magnata. Ele pagou fiança de US$ 1 milhão para responder ao processo em liberdade, mas teve seu passaporte retido para evitar uma fuga. Weinstein deve comparecer ao tribunal de Nova York em setembro.

"Eu estava presente na conversa; não foi uma entrevista, foi um encontro social entre dois amigos. Harvey e Taki não discutiram o caso, e eu não permitiria que o fizessem. Falamos da velha Hollywood e o contraste com a cultura europeia. O sr. Weinstein nunca disse nada sobre trocar papéis por sexo."

No comunicado do advogado, enviado à "Variety", há uma frase atribuída a Taki em que ele supostamente admite o erro. "Depois de 41 anos sem uma só retratação na 'Spectator', eu acredito que representei mal a conversa que tive com Harvey Weinstein. Foi um erro. Espero não ter prejudicado seu caso".

O produtor se declarou inocente, na segunda-feira (9), da acusação de que teria agredido sexualmente uma mulher em 2006, no terceiro caso de agressão sexual apresentado contra ele. Procuradores argumentam que Weinstein praticou sexo oral à força em uma mulher no caso de 2006. As acusações mais recentes incluem duas de agressão sexual predatória, que pode implicar em prisão perpétua, e uma de ato sexual criminoso.

Harvey Weinstein se declarou inocente durante audiência em tribunal em Nova York.

Fonte: entretenimento.uol.com.br

Partilhe nas redes sociais:

Comentários - 0